O Muro de Cristal pt – 7

“Você viu?”, perguntou Barbatanas Vermelhas sofregamente. “Você precisa me contar tudo!” “Não posso”, respondeu Nariz de Garrafa.

“Mas por que não?” exigiu Barbatanas Vermelhas.

“Porque eu não me lembro dos detalhes, este é o porquê. Eu desmaiei.” “Ah! Tem de ser a mesma coisa que eu vi”, disse Barbatanas Vermelhas animado, “por  que eu também desmaiei”.

“Nós dois desmaiamos”, disse Nariz de Garrafa. “Então nós dois vimos a mesma coisa… Raciocínio estranho, Barbatanas Vermelhas”.

“Está bem! Está bem! Concordo com você que esta não é a lógica mais impecável do mundo”, disse Barbatanas Vermelhas, “mas existem boas chances de que nós dois vimos a mesma coisa. Portanto não foi um sonho ou uma alucinação. E isto quer dizer que existe algo maior do que o nosso próprio mundo.

“Está certo, Barbatanas Vermelhas”, disse Nariz de Garrafa, “suponhamos que exista mesmo. Para que isto nos serve?” “Você não consegue ver? Isto significa que existe a possibilidade da realização de algo com a minha vida, algo mais do que meramente comer, dormir e dormir e comer, contando o tempo até que a morte venha e leve tudo para o nada”.

“Nada?”, perguntou Nariz de Garrafa.

“Nada. Um grande, imenso e gordo zero”.

“Bem, suponha que, por exemplo, você construa um castelo de areia”, sugeriu Nariz de Garrafa. “Isto seria uma grande realização, algo que qualquer peixe do aquário teria orgulho de realizar.” “Sim”, concordou Barbatanas Vermelhas, “mas será que ainda assim eu teria realizado algo de significado objetiva, algo possuindo um significado além da simples satisfação subjetiva de ter tomado uma porção do aquário e atuado sobre ela, empilhando ou acrescentando coisas nela – por mais estético que pareça o resultado final, numa outra parte do aquário?” “Será que essa pequena proeza modificaria algo para mim? Será que o meu destino seria realmente diferente então do que é agora? Que diferença poderia me acarretar algo como isto numa perspectiva maior?” “Eu não quero gastar o resto da minha vida substituindo velhas formas por novas”.

“Mas então o que você deseja, se não são as satisfações mais simples?”.

“Eu não sei”, disse Barbatanas Vermelhas admitiu pensativamente. “Gostaria de saber, mas o problema é que eu não sei o que é que estou procurando”.

“Comparativamente falando, esse é um problema menor”, disse Nariz de Garrafa, “quando comparado com o grande problema”.

“Que é?”, inquiriu Barbatanas Vermelhas.

“Que é: você seria capaz de reconhecê-lo quando viesse a encontrá-lo?” “Você quer dizer, se eu vier a encontrá-lo”, disse Barbatanas Vermelhas.

“Se você vier a encontrá-lo”, concordou Nariz de Garrafa.

“Eu não consigo compreender nada daquilo que eu vi do “Lado de Fora”, continuou Barbatanas Vermelhas, “nada do que eu vi daquele mundo me faz qualquer sentido; ele não se relaciona com nada que se pareça com a nossa vida dentro do aquário”.

“Mas mesmo que eu não tenha tido a capacidade de aprender sobre a dimensão mais elevada, eu fui capaz de usar aquilo que eu aprendi para fazer algumas especulações educadas sobre a natureza real do nosso próprio mundo….” “Como por exemplo?”, perguntou Nariz de Garrafa, embora ele não estivesse muito certo que desejasse por uma resposta. Ele se deu um auto-pontapé mental por se permitir continuar a encorajar os delírios de Barbatanas Vermelhas.

“Bem, eu não sei bem se tenho informações suficientes”, contemporizou Barbatanas Vermelhas, “mas se eu estou interpretando a experiência corretamente, imagino que posso concluir com segurança que o nosso mundo é inteiramente artificial – exceto é lógico, por nós mesmos e os outros animais como os caracóis, tartarugas e enguias… e as plantas… e mais, que esse nosso mundo possui limites claros, precisos e definidos”.

Anúncios

Um comentário sobre “O Muro de Cristal pt – 7

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s