Citação #2

Aqui está o trecho do Manhwa (termo que designa os Quadrinhos Coreanos) Chon Chu do qual tenho imenso respeito, acredito que vale a mensagem para todos, praticantes de alguma arte marcial ou não:

Chon ChuEu não tinha pais
Adotei o céu e a terra como meus pais
Eu não tinha casa
Adotei estar consciente como minha casa
Para mim não existia vida e morte
Adotei a respiração e aspiração como vida e morte
Eu não possuia meios
Adotei a comprensão como meu meio
Eu não possuía habilidades especiais
Adotei a moral como minha habilidade especial
Eu não possuia olhos
Adotei ser rápido como a luz dos meus olhos
Eu não possuia ouvidos
Adotei a sensibilidade como meu ouvido
Eu não possuia membros
Adotei a agilidade como meus membros
Eu não possuia estratégia
Adotei não desvanescer de pensamento como minha estratégia
Eu não possuia projetos
Adotei prever oportunidades como meus projetos
Eu não possuía principios
Adotei me adaptar a situações como meu princípio
Eu não tinha amigos
Adotei meu coração como meu amigo
Eu não possuia talentos
Adotei ser persistente como meu talento
Eu não possuia inimigos
Adotei a imprudência como minha inimiga
Pra mim não existia milagre
Adotei levar a vida corretamente como milagre
Eu não possuia corpo
Adotei a paciência como meu corpo
Eu não possuia armadura
Adotei a compaixão como minha armadura
Eu não era iluminado
Adotei a determinação como minha iluminação
Eu não possuia espada
Eu adotei a ausencia de ego como minha espada.

Conchu – vol 15 *trecho do Bushido

Citação #1

Um pensamento que encontrei enquanto passava os olhos em um livro que ganhei recentemente, e que acredito caber em todas as práticas, seja ela cultural, filosófica ou marcial:

monk-shares-a-meal-with-a-tiger

O treinamento e a disciplina comuns a todos os Caminhos, marciais ou culturais, se compõem de três níveis de maestria: o físico, o psicológico e o espiritual. No plano físico, o essencial do treinamento é o domínio da forma (kata). O instrutor apresenta uma forma que serve de modelo; o aluno observa cuidadosamente e a repete tantas vezes quantas sejam necessárias para internalizá-la completamente. Não são ditas palavras e nem dadas explicações; o peso da aprendizagem recai sobre o aluno. Ao alcançar o domínio pleno da forma, o aluno é liberado de sua fidelidade a ela.
Essa liberação ocorre devido à mudanças psicológicas internas que vão acontecendo desde o início. A rotina de aprendizagem tediosa, repetitiva e monótona põe à prova o compromisso e a força de vontade do aluno, mas também reduz a obstinação, refreia a voluntariedade e elimina maus hábitos corporais e mentais. Nesse processo, começa a emergir a sua verdadeira força, o seu verdadeiro caráter e potencial. A maestria espiritual é inseparável da psicológica, mas só tem início depois de um longo período de treinamento intensivo.

UESHIBA, Kisshomaru. O Espirito do Aikido, São Paulo: Cultrix.

Os números de 2012

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2012 deste blog.

Aqui está um resumo:

600 pessoas chegaram ao topo do Monte Everest em 2012. Este blog tem cerca de 11.000 visualizações em 2012. Se cada pessoa que chegou ao topo do Monte Everest visitasse este blog, levaria 18 anos para ter este tanto de visitação.

Clique aqui para ver o relatório completo

Frater Goya – Breve Biografia

Fr Goya

Tomei a liberdade de publicar a biografia do Mestre Fr Goya, que consta em seu perfil no site Clube de Autores, para que conheçam um pouco mais sobre esta figura, e mostrar mais sobre o trabalho deste que figura como um dos principais estudiosos de magia no país atualmente.

Muitas pessoas se perguntam quem é Frater Goya? O que ele fez e faz? Como ele se iniciou? Como saber mais sobre ele?

A biografia a seguir, tenta responder essas e outras questões sobre a pessoa por trás do nome. Continuar lendo

Curso de Magia Enochiana

“O Anjo aparece à noite, quando passa o orvalho mais frio.
A primeira sensação que denuncia sua presença é uma brisa ligeira, noturna, fria.
Não é forte ou rápida, mas é uma brisa.
Uma luz tênue me permite ver essa figura formidável.
Dessa vez, já tinha perguntas prontas,
que fui despejando à queima roupa.”

– Frater Goya, no diário das práticas do
Livro Enochiano dos Espíritos, em Janeiro de 2004.”

Continuar lendo

da Perseverança

Li este texto no blog do Fr Amduscias: O Cavaleiro de Espadas, e não pude deixar de publicá-lo aqui:

“O Adepto que trilha a Senda caminha sobre o fio de uma navalha.”

Não pode precipitar-se a passos largos, pois o menor descuido é fatal. Igualmente, não pode caminhar de volta, uma vez que retroceder é loucura, e olhar para trás, impossível.

Assim como o curso de um rio, segue em direção ao Mar. E é assim,como um rio, e não como uma enxurrada violenta, que ele esculpe a montanha, em seu curso.

Aqueles que começam a enveredar-se pelos mistérios maiores devem ser capazes de atentar tanto para dentro de si, quanto para o Universo que os cerca. O ponto de equilíbrio é tão sutil quanto dificultoso de ser obtido, e uma das chaves para este é a PERSEVERANÇA.

perseverança é como uma planta: necessita de atenção e cuidados. Uma bela flor requer água e sol em quantidade exata; minerais e adubos de tempos em tempos; paciência e perseverança. Ora, todos estes processos só podem ser mantidos com dedicação e amor.

Da mesma forma, este processo pode ser observado em relação à Jornada. A cada ano que passa, vemos muitos que começam avidamente, cuidando de seus jardins e gritando aos quatro ventos quão belas serão suas flores. Mas aos poucos seu jardim é tomado pelo mato. As flores sequer estão em botões, e já não recebem mais água ou estão murchas pelo sol em demasia. Isso, quando não são sufocadas pelas ervas daninhas…

Querer ou planejar ter um jardim é simples. Montar jardins à esmo, sem nenhum planejamento é igualmente fácil. No primeiro caso, se não for executada, a idéia morre no projeto. No segundo, extingue-se pela falta de cuidado e dedicação.

Cada um de nós tem facilidades, habilidades, ou dons, que podem ser analisados através dos elementos. Alguns tem mais afinidade com o elemento água; outros, com a terra ou fogo. Em maior ou menor grau, portanto, todos nós enfrentamos dificuldades ao lidar com nossos elementos em carênciaO Adepto sabe disso, e ali embasado, busca o equilíbrio.

Pessoas aéreas concebem o mais belo jardim em minutos, mas não saem do projeto; os ígneos, não perdem tempo em iniciar dezenas de jardins ao mesmo tempo, porém nenhum é terminado – e por aí seguem os exemplos.

Quando nos empenhamos em algo com paciênciaperseverança eamor, somos capazes de transcender estas carências. Quando aceitamos os erros como parte do aprendizado, e as dificuldades como motivações, o resultado é certo: sucesso. Devemos sempre nos lembrar de que as melhores espadas são forjadas no calor do fogo, sob o peso de centenas de marteladas. Da mesma forma, a vida que não tem dificuldades é uma vida estagnada e sem valor.

Sempre que ouvimos a palavra DOR, lembramos de algo ruim. Mas isso só acontece por causa de uma visão simplista, característica do mundo ocidental. Nos esquecemos de olhar o outro lado da moeda… e assim, não percebemos que o crescimento é dor. Que o nossoprofessor não são os momentos de felicidade, mas sim os de dificuldade.

É somente através de práticas contínuas (e exaustivas) e da observação interior, que poderemos fazer nossa perseverança ter valor verdadeiro. E assim, através deste proceder, queaparentemente nos acorrenta, é que estaremos caminhando para uma verdadeira liberdade, e alçando vôos cada vez mais altos na direção do horizonte.

Hiato e Explicações

Saudações caros Companheiros de Jornada, Irmãos na Senda e Buscadores em Geral.

Estas duas ultimas semanas foram complexas em todos os sentidos. Desde ficar doente, não ter material préviamente agendado e pequenos problemas de ordem prática, até o relapso hiato com as publicações que vinham tão bem. Deixo aqui meu pedido de desculpas e minhas parcas explicações.

Volto com a publicação de um texto que à muito uso como motivação, eu e tantos outros Companheiros que tiveram contato com esse texto, (amanhã sai o texto na integra) seja no material do CIH ou no blog do próprio Frater Amduscias, que aliás, indico totalmente a leitura. Continuar lendo